Publicado pelo CDC no Morbidity and Mortality Weekly Report [MMWR]

Jan/2014 – Vol.62: 1051-2 [Frias, Mabel et al]

Introdução: infecções por Enterobactérias carbapenem-resistentes [CRE] tem aumentado entre pacientes nas instituições da saúde. CRE que produz Klebsiella pneumoniae carbapenemase [KPC] tem sido responsável por esse aumento nos EUA. Entretanto, CRE produtora de Nova Delhi Metalo-β-lactamase [NDM] tem um potencial adicional a essa carga.

Histórico: de Março a Julho de 2013, nove pacientes com culturas positivas para Escherichia coli NDM+ foram identificados na região Nordeste de Illinois [EUA]. Desses pacientes, oito foram identificados em culturas clínicas e um por cultura de vigilância via swab retal. Uma investigação foi conduzida e “caso” foi classificado como isolado de E coli NDM+ em cultura de paciente do Nordeste de Illinois, com >85% de similaridade por PFGE com a cepa envolvida no surto, detectada depois de Janeiro de 2013. Dos nove casos, oito foram tratados no hospital A.

Objetivo: investigar um surto por Enterobactérias NDM+ em pacientes atendidos no Hospital A.

Método: estudo caso controle para determinar os fatores de risco para aquisição de CRE NDM+. “Caso” foi definido como sendo paciente com cultura positiva para CRE NDM+ atendido no hospital A depois de Janeiro de 2013, procedentes do Nordeste de Illinois [os oito pacientes identificados e citados anteriormente]. Como “controles” foram selecionados 27 pacientes, de um total de 131, atendidos no hospital A com cultura negativa para CRE NDM+ no mesmo período

Resultados: história de colangeopancreatografia retrógrada endoscópica [ERCP] realizada nos pacientes no hospital A foi fortemente associada à transmissão de E coli NDM+ – seis dos oito pacientes “caso” foram submetidos à ERCP no período versus 1 de 27 pacientes “controle” [OR=78,0; IC95%: 6,0 – >999.99]. Após a limpeza manual e desinfecção de alto nível automatizada, culturas foram obtidas do duodenoscópio usado em cinco dos pacientes “caso”. E coli NDM+ e Klebsiella pneumoniae KPC+ foram isoladas da seção terminal do aparelho. E coli NDM+ isolada do aparelho foi altamente relacionada à cepa do surto por PFGE [95%]. Revisão e observação direta do reprocessamento do duodenoscópio não evidenciaram lapsos em todo processo. Dos 91 pacientes que foram expostos ao aparelho contaminado, 50 retornaram para cultura de swab retal e desses um total de 46% mostrou ser positivo para E coli NDM+. Com a mudança no reprocessamento do duodenoscópio de ERCP de desinfecção de alto nível automatizada para esterilização por gás de óxido de etileno, nenhum novo caso de CRE NDM+ foi isolado.

Discussão/Conclusão: a investigação alertou para o potencial de transmissão de CRE seguida de exame ERCP. Instituições de saúde com surtos por CRE devem considerar a possibilidade de transmissão relacionada à ERCP. Se há suspeita de transmissão de CRE relacionada à ERCP, os protocolos de reprocessamento e manutenção preventiva do duodenoscópio devem ser reavaliados em conjunto com o fabricante do aparelho e da máquina automatizada de desinfecção de alto nível, se for usada.

…………………………………………………….

Para obter o artigo acesse o link: Frias M_et al MMWR Jan14

                                                                                        Kátia Costa

Be Sociable, Share!

Tags:

Veja Também:
Fatal error: Call to undefined function related_posts() in /home/httpd/vhosts/abih.net.br/httpdocs/wp-content/themes/gm/single.php on line 52